15 anos de prisão para jornalista que criticou Partido Comunista Chinês

Regime chinês segue perseguindo jornalistas críticos. Pandemia impulsionou a censura do Partido Comunista.

Um tribunal anunciou que um jornalista da China acusado de “denegrir” o Partido Comunista foi condenado a 15 anos de prisão.

É uma das sentenças mais severas contra uma pessoa crítica ao regime comunista de Xi Jinping.

O blogueiro Chen Jieren, ex-funcionário do jornal oficialista Diário do Povo, foi condenado pelo Tribunal Popular do condado de Guiyang, na província central de Hunan.

Chen foi condenado “por causar distúrbios, extorsão, comércio ilegal e corrupção”. Ele também foi multado em cerca de US$ 1,09 milhão.

O tribunal ainda afirmou que, desde 2015, o condenado difundiu “informações falsas” nas redes sociais, com o objetivo de obter, mediante chantagem, dinheiro das pessoas citadas em seus artigos, destaca a revista

Comentários