Após recondução de Aras, grupo de senadores pede sabatina de André Mendonça

Pouco depois de a Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) aprovar a recondução de Augusto Aras para um novo mandato de dois anos à frente da Procuradoria-Geral da República (PGR), senadores do Partido Liberal (PL) protocolaram uma carta de apoio a André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para a cadeira do Supremo Tribunal Federal (STF) que está vaga desde a saída do ministro Marco Aurélio Mello. O intuito do documento é pressionar o presidente do colegiado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a pautar a sabatina do ex-advogado-geral da União, o nome “terrivelmente evangélico” escolhido para a Corte.

A nota é assinada pelos senadores Carlos Portinho (PL-RJ), líder do partido na Casa, Jorginho Mello (PL-SC), Romário (PL-RJ) e Wellington Fagundes (PL-MT), que ratificam o “irrestrito apoio à aprovação” da indicação feita pelo presidente da República. Como a Jovem Pan mostrou, depois de Bolsonaro apresentar o pedido de impeachment do ministro Alexandre de Moraes, na sexta-feira, 20, Alcolumbre decidiu não pautar a sabatina de Mendonça. A interlocutores, ele considerou a atitude “lamentável” e uma afronta ao Judiciário.

Jovem Pan

Comentários