Barroso assume TSE alertando contra ‘milícias digitais’

“São terroristas virtuais que utilizam como tática a violência moral”, diz o ministro Barroso.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, tomou posse, nesta segunda-feira (25), como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

Em discurso¹ ao tomar posse, Barroso chamou a atenção para supostas “milícias digitais”:

“São terroristas virtuais que utilizam como tática a violência moral, em lugar de participarem do debate de ideias de maneira limpa e construtiva.”

O novo chefe do TSE defendeu² que os principais meios para combater as famosas “fake news” sejam a colaboração das empresas de tecnologia, o jornalismo profissional e a própria conscientização da sociedade:

“E, mais que nunca, nós precisaremos de Imprensa profissional, que se move pelos princípios éticos do jornalismo responsável, capaz de separar fato de opinião, e de filtrar a enorme quantidade de resíduos que circula pelas redes sociais.”

Neste domingo (24), em mensagem no Twitter, o ministro do STF, Alexandre de Moraes, também condenou³ a atuação destas supostas “milícias digitais”:

“Lamentável que milícias digitais, criminosamente, inventem mensagens e perfis falsos e mentirosos, como esse anexo, para desgastar a Democracia e o Estado de Direito. O Poder Judiciário atuará com firmeza para responsabilizar esses marginais.”

Referências: [1][2][3]

Comentários