Colômbia pede ações contra Maduro por ‘crimes contra a humanidade’

Iván Duque, presidente da Colômbia, convocou, no último sábado (18), a comunidade internacional para agir contra o ditador Nicolás Maduro por crimes contra a humanidade na Venezuela.

A declaração foi feita em entrevista coletiva conjunta com o chanceler dos Estados UnidosMike Pompeo.

O presidente colombiano informou que um relatório publicado pela ONU confirma que “há um regime de violações sistemáticas dos direitos humanos” na Venezuela.

Duque disse ainda que o “chefe da ditadura é um criminoso contra a humanidade e a comunidade internacional tem de agir para pôr fim a esta situação”. 

O relatório de 411 páginas da ONU denunciou “motivos razoáveis” para acreditar que as autoridades e forças de segurança da antiga potência petrolífera planejaram e executaram graves violações dos direitos humanos, algumas das quais “constituem crimes contra a humanidade”, como noticiou a RenovaMídia.

Pompeo descreveu o presidente colombiano como “um verdadeiro líder da região” que “representa a dignidade” de seu povo.

O chanceler norte-americano disse que o apoio de Duque “ao presidente interino [da Venezuela] Juan Guaidó” e à “transição democrática para uma Venezuela sem a influência maligna de Cuba, Rússia e Irã” é “incrivelmente valioso”, destaca a agência France-Presse.

Comentários