Corpo de primeira paciente que morreu por Covid-19 no Tocantins não será velado

O corpo da servidora da Secretaria de Saúde de Palmas, Francisca Romana Sousa Chaves, primeira paciente a morrer por Covid-19 no Tocantins, não será velado. Na manhã desta quarta-feira (14), familiares foram até o prédio da funerária e fizeram orações no estacionamento, próximo ao carro onde foi colocado o corpo.

Segundo informações, um padre foi chamado para o momento religioso, que durou cerca de 20 minutos. Durante esse período, o veículo onde estava o caixão permaneceu fechado para que não houvesse o manuseio do corpo e nem o risco de contaminação.

O gerente da funerária William Mendes explicou que o trabalho está sendo feito com cautela, seguindo todas as recomendações.

“Nós fizemos a remoção do corpo direto para a urna, não fizemos a preparação do corpo. O carro utilizado para transportar o caixão ficou só para esse atendimento, ele não será reutilizado. Assim que terminar o enterro, o veículo será higienizado por dentro e por fora. Os profissionais estão usando os equipamentos de segurança, tudo está sendo feito com cautela e seguindo as recomendações”, explicou.

O enterro do corpo deve ser realizado ainda nesta quarta-feira. A prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) decretou luto oficial no município de Palmas por três dias.

A Prefeitura de Palmas informou que forneceu os equipamentos de proteção individual para os funcionários dos cemitérios públicos e orientou quanto ao uso rigoroso de macacão, máscaras e luvas.

Ainda conforme a Prefeitura, a Vigilância Sanitária de Palmas se reuniu com representantes de funerárias no último dia 31 de março e reforçou informações e medidas que devem ser adotadas nos procedimentos fúnebres. As orientações são sobre os cuidados a serem tomados para prevenir contágio por trabalhadores e familiares durante o velório.

A Vigilância disse ainda que procurou o representante do cemitério particular de Palmas e foi informada que já foi realizada a capacitação dos funcionários do local quanto ao uso dos EPIs e medidas de higiene e segurança.

Primeira morte

Palmas registrou na noite desta terça-feira (14) a primeira morte pelo novo coronavírus no Tocantins. A vítima é a funcionária da Secretaria Municipal de Saúde da capital Francisca Romana Sousa Chaves, de 47 anos. Ela estava internada desde o dia 18 de março na UTI de um hospital particular. Segundo a prefeitura, Dona Romana, como era conhecida, trabalhava na prefeitura desde 2005.

A gestão informou, por nota, que a paciente tinha hipertensão. Há vários dias o quadro de saúde dela era considerado grave.

Com essa confirmação, todos os estados brasileiros passam a ter registro de mortes pelo novo coronavírus. O Tocantins era o único que não tinha casos do tipo atualmente. Até a noite de terça-feira, o estado tinha 28 casos confirmados do novo coronavírus, segundo a secretaria estadual de Saúde.

Nesta terça-feira (13), o governador do Tocantins Mauro Carlesse (DEM) liberou o funcionamento dos estabelecimentos comerciais que realizam atividades e serviços não essenciais. A medida engloba todo o comércio que estava fechado por causa da pandemia do novo coronavírus.

Ainda segundo o decreto, cada prefeito tem autonomia para decidir sobre as medidas adotadas no município.

Dicas de prevenção contra o coronavírus  — Foto: Arte/G1

Dicas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Comentários