Desemprego cresce 104% no Maranhão durante a pandemia da Covid-19

O Maranhão teve um crescimento de 104% no número de pessoas desempregadas no período entre maio e outubro deste ano, referente a pandemia da Covid-19 no estado. Ao todo, 258 mil maranhenses perderam o emprego durante esse período. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta terça-feira (1º).

Segundo o IBGE, em maio o número de pessoas sem emprego era de 248 mil pessoas no Maranhão. Em outubro, esse número saltou para 506 mil, um novo recorde da série histórica. Na comparação com setembro, foram mais 25 mil pessoas que não conseguiram inserção no mercado de trabalho.

A taxa de pessoas desempregadas chegou a 19,9% em novembro, um aumento de 0,7 ponto percentual frente ao mês anterior (19,2%). A taxa apresentada pelo Maranhão passou a ser a maior do país, superando o estado da Bahia, 19,5%.

Em relação ao total de pessoas ocupadas, houve um crescimento tímido de 2,025 milhões em setembro para 2,034 em outubro. Além disso, a maioria das pessoas ocupadas no mercado maranhense são trabalhadores informais: 52%.

Comentários