Eduardo Bolsonaro diz desconhecer uso de perfis falsos por assessores nas redes sociais

O líder do PSL na Câmara, deputado Eduardo Bolsonaro (SP), disse nesta terça-feira (22) desconhecer que assessores seus mantenham perfis falsos em uma rede social, conforme acusação da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP). Segundo ele, cabe à parlamentar provar o que diz.

Mais cedo, Hasselmann, que recentemente foi destituída da liderança do governo no Congresso e tem trocado farpas com a ala bolsonarista do PSL, afirmou que assessores tanto de Eduardo como de seus irmãos Carlos e Flávio Bolsonaro — todos filhos do presidente da República —criaram perfis falsos numa rede social.

Segundo ela, “dentro do Palácio do Planalto”, “no gabinete do presidente”, há um grupo responsável por produzir esse material – campanhas de difamação e informações falsas.

“Cabe a ela provar, então. Eu não tenho conhecimento de nada disso”, disse Eduardo Bolsonaro ao G1.

E acrescentou: “Se ela falou qualquer coisa, cabe a ela provar, não a mim. Eu respondo ao PGR [procurador-geral da República], eu falo com o presidente ou com quem quer que seja”.

Eduardo Bolsonaro se tornou líder da bancada na Câmara na segunda-feira (21) após uma “guerra” de listas” entre os deputados do partidos para definir o comando da legenda.

Hasselmann acabou apoiando a permanência do então líder, Delegado Waldir (PSL-GO), que é aliado do presidente da legenda, Luciano Bivar.

A posição da deputada resultou na destituição dela da liderança do governo no Congresso. Desde então, a parlamentar tem feito críticas à interferência dos filhos de Bolsonaro.

Comentários