Estado Islâmico executa cristão no Egito com tiro na nuca

Uma antiga insurgência jihadista do Sinai do Norte está crescendo desde em 2013.

Um grupo terrorista do Egito ligado ao Estado Islâmico executou três homens, incluindo um cristão copta, como advertência pelo apoio às Forças Armadas do país.

Em vídeo divulgado no último sábado (17), Nabil Habashi Salama, 62 anos, membro da Igreja Copta Ortodoxa do Egito, aparece sendo baleado na nuca.

Na filmagem, um jihadista com o rosto borrado e um fuzil AK-47 nas mãos levanta o dedo indicador para o alto e avisa aos “cristãos do Egito” que “este é o preço que você paga por apoiar o exército egípcio”.

Ele então aponta o rifle para o cristão e dispara uma bala na nuca de Salama.

Uma segunda parte da filmagem mostra outros militantes executando dois membros de uma tribo de maneira semelhante. Ambos foram acusados de lutar ao lado das forças armadas egípcias.

Uma antiga insurgência jihadista do Sinai do Norte cresceu desde em 2013, quando o exército derrubou o presidente islâmico do Egito, Mohamed Morsi.

Comentários