Família de Di María é feita de refém em meio a partida do PSG e jogador acaba substituído; Marquinhos também foi vítima

Uma situação grave acabou com a substituição do meia Angel Dí Maria na derrota por 2 a 1 do PSG para o Nantes, neste domingo. Segundo a imprensa francesa, o jogador foi avisado no meio da partida de que sua casa era roubada e sua família, mantida refém.

O primeiro a saber do ocorrido, ainda no início do segundo tempo, foi o diretor esportivo do clube, Leonardo. Das tribunas do Parque dos Príncipes, ele avisou ao técnico Mauricio Pochettino sobre a situação. Imediatamente, Poch tirou o argentino de campo e o avisou da situação, antes de voltar a comandar a equipe. O jogador deixou rapidamente o estádio.

O francês “L’Equipe” afirma que Leonardo conversou com jornalistas em campo e confirmou que houve um roubo. O momento da substituição foi flagrado na transmissão:

De acordo com o jornal espanhol “Marca”, sua mulher e as duas filhas haviam acabado de chegar à residência no momento da invasão de criminosos. Elas foram mantidas reféns por algum tempo, em situação tensa. Segundo a imprensa francesa, os assaltantes teriam agido de forma violenta.

O zagueiro brasileiro Marquinhos passou por situação parecida neste domingo, mas na casa de seus pais. O brasileiro teria tido conhecimento do acontecido ao fim da partida, bem como o restante do elenco do PSG, que estaria em choque com os ocorridos.

Em nota, a assessoria de imprensa de Marquinhos confirmou a invasão na casa dos pais do jogador e afirmou que o caso está na mão das autoridades francesas. Segundo as informações, familiares de Marquinhos estavam presentes no momento, mas eles nada sofreram e se recuperam do susto.

Esta não é a primeira vez em que Dí Maria e a família são vítimas de um roubo a residência. Em 2015, quando atuava pelo Manchester United, criminosos tentaram invadir sua casa em Cheshire. Traumatizada, a família preferiu se mudar.

O clube francês ainda não se manifestou oficialmente sobre os casos.

Comentários