Família de Marielle é contra federalização de investigação da morte da vereadora

A família da ex-vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (Psol) divulgou uma nota em que diz ser contra a federalização da investigação do assassinato dela e do motorista Anderson Gomes. Mãe, pai, irmã e esposa da vereadora assinaram a nota, junto com o deputado federal Marcelo Freixo (Psol-RJ), defendendo a continuidade dos trabalhos no Rio.

ReproduçãoFamília de Marielle não quer envolvimento de Sérgio Moro na apuração do assassinato da vereadora e seu motorista

“O Ministério Público do estado do Rio de Janeiro obteve avanços importantes e por isso somos favoráveis a que a instituição permaneça responsável pela elucidação caso”, diz a nota, divulgada neste sábado (2/11) pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Os familiares também não querem o envolvimento do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, no caso.

“Somente após a menção ao presidente da República, Jair Bolsonaro, no inquérito, o ministro começou a se declarar publicamente a favor da federalização. Acreditamos que Sergio Moro contribuirá muito mais se ele permanecer afastado das apurações”.

O pedido de federalização do caso foi feito pela ex-procuradora-geral da República Raquel Dodge e está pendente de análise pelo Superior Tribunal de Justiça. 

Comentários