FAQs: perguntas e respostas sobre Everton e sua (provável) venda pelo Grêmio

O torcedor do Grêmio precisa preparar o coração. Fica cada vez mais claro que Everton irá deixar o clube gaúcho nesta janela de transferências. Os jogos na Arena contra Bahia, na quarta-feira, pela Copa do Brasil, e Vasco, no sábado, pelo Brasileirão, podem se tornar a despedida do Cebolinha em um estalar de dedos a partir do sucesso com a camisa da Seleção na Copa América.

Para Tite, é Everton, Neymar e mais nove nas próximas convocações. O capitão Maicon e o presidente Romildo Bolzan Júnior falam abertamente em uma possível saída.

– Meu desejo é que (Everton) fique. Mas eu nunca vivi um momento como esse. Porque a torcida do Grêmio já está acostumada com a ideia de vendê-lo. Sabe qual é o grande debate desse negócio? Quanto o Grêmio vai ganhar… Eu vou botar o dedo na moleira do comprador e vou fazer o maior negócio do Grêmio de todos os tempos – disse Bolzan em um evento na noite desta segunda-feira.

O GloboEsporte.com responde abaixo as principais perguntas sobre a saída do atacante, ainda uma simples hipótese, mas que a cada entrevista se torna mais real:

Existe proposta por Everton?

Não há nenhuma oferta pelo atacante do Grêmio. Nada chegou ao clube gaúcho até a noite desta segunda-feira, data em que o jogador desembarcou em Porto Alegre depois do título da Copa América. O próprio, no entanto, admitiu a possibilidade de sair ainda no Rio de Janeiro, após a vitória sobre o Peru.

Quanto o Grêmio tem dos direitos econômicos de Everton?

Apenas 50% dos direitos do atacante pertencem ao Grêmio. “Apenas” porque o clube tenta, sempre, ter pelo menos 70% dos direitos dos jogadores formados na base. O empresário Gilmar Veloz tem 30%, o investidor Celso Rigo detém 10% e o Fortaleza tem outros 10%.

Até quando vai o contrato de Everton com o Grêmio?

Em agosto do ano passado, o atacante assinou a renovação de contrato com o Grêmio até dezembro de 2022.

Everton renovou com o Grêmio até 2022 no ano passado — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Everton renovou com o Grêmio até 2022 no ano passado — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Quanto é a multa rescisória?

Em contrato, o valor estipulado é de 80 milhões de euros (R$ 341 milhões na cotação atual). O clube que quiser pagar só precisa da anuência do atleta para a transação, como foi no caso da ida de Neymar ao PSG.

Por quanto o Grêmio negocia o atacante?

O presidente Romildo Bolzan deixou claro: quer transformar Everton na maior venda da história gremista. Este posto, atualmente, está com a negociação de Arthur ao Barcelona. Foram 31 milhões de euros, mais a possibilidade de ganhar 9 milhões de euros com o cumprimento de metas.

Em uma entrevista coletiva no início deste ano, o diretor de futebol Deco Nascimento afirmou que o clube passaria a conversar a partir de ofertas na casa dos 40 milhões de euros pela fatia gremista.

O Grêmio quer vender Everton?

Não. Mas também se tem um entendimento que é praticamente impossível segurá-lo. E isso já chegou ao vestiário, como disse o capitão Maicon. Sucesso pelo Brasil e projeção nacional, artilheiro de uma competição de seleções, nível alto pelo Grêmio há pelo menos dois anos… Tudo isso junto em uma mesma panela de 23 anos recém-completos. O atacante sequer fechou a porta para a saída.

Everton com troféu de artilheiro da Copa América — Foto: BP Filmes

Everton com troféu de artilheiro da Copa América — Foto: BP Filmes

Até quando podem contratar o atacante?

As janelas nas principais ligas europeias acabaram de abrir. A mais curta é a da Premier League, que fecha no dia 8 de agosto. Alemanha, França, Itália e Espanha prosseguem até 2 de setembro.

Existem interessados?

Manchester City acompanha há mais tempo o jogador. Desde os 17 anos, observa e mantém contato com o Grêmio. Emissários estiveram na Arena em vários jogos da Libertadores e já entendem que o Cebolinha não tem mais desafios a cumprir no futebol sul-americano.

Milan, PSG e Bayern de Munique também já foram citados na imprensa internacional como possíveis destinos do atacante na Europa.

Se for vendido agora, ele pode ficar no Grêmio até o fim do ano?

Vai depender do negócio firmado entre as partes. No início de 2018, o Grêmio começou a conversar com o Barcelona para vender Arthur com a intenção de manter o volante até o fim da temporada. O que, em um primeiro momento, foi aceito pelo clube catalão. Porém, o Barça depositou todo o valor requisitado pelo Tricolor e exigiu a transferência imediata do jogador, o que ocorreu no mês de julho.

GE

Comentários