Foro de São Paulo sai em defesa da ditadura da Nicarágua

Daniel Ortega domina a política da Nicarágua há mais de 40 anos.

A ditadura de Daniel Ortega, na Nicarágua, tem ampliado a campanha persecutória contra líderes da oposição, a imprensa independente e organizações civis.

A movimentação acontece antes da próxima eleição presidencial, que deve ocorrer em novembro. 

A prisão de líderes opositores, incluindo quatro pré-candidatos à Presidência, foi alvo, nesta quarta-feira (16), de uma resolução da Organização dos Estados Americanos (OEA). 

No texto, a OEA “condena inequivocamente a prisão, o assédio e as restrições arbitrárias impostas aos candidatos presidenciais, partidos políticos e meios de comunicação independentes“.

Após tomar conhecimento da resolução da OEA, o Foro de São Paulo, organização que reúne a extrema esquerda da América Latina, saiu em defesa da Nicarágua.

Em um comunicado, o Foro de São Paulo afirmou:

“Esta falsa alegação não encontra respaldo no sistema legal nicaraguense, pois as pessoas envolvidas são investigadas por crimes contra a pátria, com base em uma lei de outubro de 2020 aprovada por um poder legislativo legitimamente eleito, que busca defender a soberania do país contra os avanços de forças extremas e imperialistas.”

Renova Mídia

Comentários