Governo deve pedir ajuda externa para combater vazamento de petróleo no Nordeste

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse ao blog que o governo deve pedir ajuda externa para combater o vazamento de petróleo no Nordeste e tentar identificar os responsáveis pelo acidente ou crime ambiental. A medida deve ser oficializada depois que o presidente Jair Bolsonaro assinar o Plano Nacional de Contingência, criado em 2018 para lidar com derramamento de óleo no litoral brasileiro.

“A partir do Plano de Contingência assinado, vamos analisar o pedido de ajuda externa para não só combater o derramamento de óleo no litoral brasileiro como identificar quem foi o responsável por isso. A ajuda pode ser importante, porque o Brasil não dispõe de alguns equipamentos e instrumentos, que podem nos auxiliar, como satélites específicos para esse trabalho”, afirmou Ricardo Salles.

O ministro afirmou que ainda nesta terça-feira (8) devem ficar prontos novos laudos que podem auxiliar a identificação da origem do petróleo que está manchando o litoral nordestino. Segundo ele, quando o presidente Bolsonaro diz que há um país no radar, quer dizer que será possível identificar em que local é produzido o óleo.

Depois, disse o ministro, a missão é descobrir quem estava transportando o produto. Análise já identificaram, que se trata de um óleo velho, devido à densidade. Ao ser questionado sobre a demora do governo federal em agir no caso, Ricardo Salles disse que desde o início de setembro órgãos federais estavam limpando as praias e fiscalizando a origem do derramamento.

Assessores presidenciais admitem, porém, que o caso se transformou prioridade apenas neste último final de semana, depois de o presidente Jair Bolsonaro cobrar de sua equipe resultados para identificação dos responsáveis pelo vazamento e combate à poluição causada pelo acidente ou crime ambiental.

G1

Comentários