Idoso ignora pandemia de coronavírus e sai para ‘brincar’ de carrinho de rolimã em MG

Em meio a pandemia causada pelo novo coronavírus, uma moradora do Bairro Paineiras, em Juiz de Fora (MG), flagrou uma cena inusitada na Avenida Olegário Maciel: um idoso descendo a via por diversas vezes em um carrinho de rolimã.

A atitude contraria as recomendações de prevenção à Covid-19. A cidade, até terça-feira (24), teve 8 casos confirmados da doença e a Prefeitura decretou situação de emergência em saúde pública, o que determina o distanciamento social e que os moradores só saiam de caso em caso de necessidade.

Em meio a pandemia de coronavírus, idoso desce avenida em carrinho de rolimã em Juiz de Fora

Em meio a pandemia de coronavírus, idoso desce avenida em carrinho de rolimã em Juiz de Fora

O vídeo logo viralizou em diversos grupos de WhatsApp e redes sociais. O G1 conversou com Lívia Azevedo, que gravou as imagens e contou sobre a situação.

“O vídeo foi gravado no domingo (22). Eu estava com um amigo ao telefone, quando ouvi um barulho muito alto vindo da rua e achei que eram adolescentes descendo de skate pela Olegário Maciel. Mas quando foi pela terceira vez, o barulho foi ficando mais alto e fui pra janela, quando vi o senhor andando de carrinho de rolimã. Gravei o vídeo como alerta, já que devemos ficar em casa e seguir as recomendações de isolamento”, explicou.

A moradora revelou que não conhece o senhor que estava descendo a rua e, apesar de ter lhe chamado pela janela diversas vezes e alertado para ir para casa, ela disse que ele não respondeu e continuou a descer a avenida no carrinho.

“Meu apartamento fica ao lado de um bar, que estava aberto no domingo e cheio de pessoas idosas. Esse senhor estava sendo incentivado por outros idosos do bar e ainda brigava com motoristas de carro que estavam passando pela avenida, já que ele seguia de carrinho de rolimã na contramão”, relatou Azevedo à reportagem. O bar citado não abriu nem segunda (23) e nem na terça-feira (24).

Sobre as imagens, Lívia revelou que desde segunda-feira recebeu diversas mensagens nas redes sociais. “Algumas pessoas me chamaram de chata, falando que ele estava certo. Mas todas as pessoas, principalmente as que se encontram no grupo de risco, precisam redobrar os cuidados”, reforçou a mineira.

Comentários