Integrantes de ópera cristã processam Kanye West em R$ 5 milhões

Profissionais alegam que rapper deixou de pagar salário mínimo e horas extras.

O rapper norte-americano Kanye West está sendo processado em duas ações coletivas de trabalhadores que auxiliaram em sua ópera cristã Nabucodonosor

Em junho de 2020, a equipe de produção do espetáculo abriu um processo contra West. Um mês depois, os artistas também registraram uma ação contra o rapper.  

Ambos os processos são por motivos em comum.  

O artista é acusado de deixar de pagar o salário mínimo, horas extras, de se recusar a fornecer refeições e intervalos para os seus funcionários e de classificar erroneamente as pessoas que contratou como “contratados independentes” em vez de “empregados”.  

“Os supostos funcionários vão argumentar que, no teste ABC, eles falham e nós deveríamos ter sido pagos como funcionários”, explicou o advogado trabalhista Eric Kingsleyà revista Vice

 De acordo com o “teste ABC ” da Califórnia, se o empregador determina quando o funcionário deve trabalhar, supervisiona, orienta e compra os materiais para o trabalho, o mesmo é classificado como funcionário.  

Kanye West, que foi candidato à Presidência dos Estados Unidos em 2020, ainda não se manifestou sobre os processos. 

Comentários