Juiz termina o jogo antes do tempo, e Sevilla tem de voltar do vestiário para jogar último minuto contra o Granada

A vitória do Sevilla por 2 a 1 sobre o Granada neste domingo, pela 32ª rodada do Campeonato Espanhol, foi marcada por uma confusão protagonizada pelo juiz Ricardo de Burgos, que terminou a partida um minuto antes previsto e acabou tendo de retomar o jogo para completar o tempo determinado nos acréscimos.

Após o encerramento aos 48 do segundo tempo, os jogadores do Granada cercaram o árbitro para reclamar do término precoce, já que De Burgos tinha apontado quatro de acréscimos. Depois de relutar muito, o árbitro aceitou o erro e decidiu retomar a partida para jogar o minuto restante no estádio Ramón Sánchez Pizjuán.

Mas aí veio a reclamação dos jogadores do Sevilla, que já tinham ido para o vestiário. Muitos tiveram que recolocar o uniforme, inclusive as chuteiras, para atuar mais um minuto. No tempo restante, não houve qualquer lance de perigo, e o Sevilla conseguiu sustentar a vitória.

Rakitic, de pênalti, e Ocampos fizeram os gols do time da casa, e o Granada descontou aos 45 do segundo tempo, com Soldado cobrando pênalti marcado com auxílio do VAR.

Com o resultado, o Sevilla chegou aos 70 pontos e garantiu matematicamente a classificação para a próxima Liga dos Campeões. Além disso, embora esteja em quarto lugar, ainda está na briga pelo título espanhol, a três pontos do líder Atlético de Madrid, faltando seis jogos para o fim.

Comentários