Justiça adia julgamento do acusado de matar sobrinha-neta de Sarney

O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) adiou nesta segunda-feira (22), a realização do julgamento de Lucas Porto, assassino confesso da publicitária Mariana Costa, morta em 2016. A sessão estava marcada para acontecer na quarta-feira (24), em São Luís.

A informação foi confirmada por Mauro Ferreira, advogado da família de Mariana Costa. Segundo o advogado, a defesa de Lucas Porto pediu à justiça a realização de uma perícia e por não não conseguir ser concluída a tempo, o julgamento precisou ser adiado.

De acordo com Mauro Ferreira, uma nova data do julgamento foi marcada para o dia 24 de maio.

O caso
Mariana Costa, era sobrinha-neta do ex-presidente da República, José Sarney, e foi encontrada morta em 2016 no apartamento onde morava, no bairro Turu, em São Luís. As investigações da Polícia Civil do Maranhão (PC-MA) apontaram que ela foi estuprada e morta por asfixia.

O empresário Lucas Porto, cunhado da vítima, foi preso como principal suspeito do crime. À polícia, ele confessou a autoria e afirmou que teria matado a jovem por uma atração que ele sentia por Mariana e que não era correspondida.

Comentários