Justiça retira sigilo de processo contra Marcelo Crivella

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) decidiu, nesta segunda-feira (14), levantar o sigilo de um processo no qual o prefeito da capital fluminense Marcelo Crivella (Republicanos) é investigado.

A decisão é desembargadora Rosa Helena Guita, do 1º Grupo de Câmaras Criminais do TJ-RJ.

Na última quinta-feira (10), a Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) cumpriram 22 mandados de busca e apreensão em endereços residenciais e funcionais de agentes públicos, incluindo o de Crivella. 

Entre os endereços alvos das buscas estão a casa onde o prefeito mora, na zona oeste da cidade, a sede da prefeitura, no centro, e o Palácio da Cidade, de onde Crivella despacha.

Por meio de suas redes sociais, Crivella afirmou que colocou à disposição seus “sigilos bancário, telefônico e fiscal por conta de denúncias publicadas na imprensa”:

“No entanto, quero registrar que vi respeito e integridade no procurador, no delegado e no oficial de justiça. A ação durou cerca de uma hora e nada foi encontrado. Considero essa ação injustificada, já que sequer existe denúncia formal e eu não sou réu nesta ou em qualquer outra ação.”

Em nota à imprensa, segundo o portal UOL, Crivella disse ainda que peticionou “à juíza para quebrar o sigilo do processo” e evitar, segundo ele, especulações “sobre algo que não existe”.

Comentários