Liga francesa diz que “não há provas convincentes” e absolve Neymar e Álvaro González

A comissão disciplinar da Liga de Futebol Profissional da França (LFP) decidiu absolver o atacante Neymar e o zagueiro Álvaro González por entender que não “há provas convincentes”. A decisão foi publicada nesta quarta-feira. O atacante havia acusado o espanhol de racismo durante a derrota do PSG por 1 a 0 contra o Olympique de Marselha, no último dia 13.

– Depois de examinar o caso, ouvir os jogadores e representantes dos clubes, a Comissão concluiu que não há provas convincentes que permitem estabelecer a materialidade dos fatos e declarações de natureza discriminatória por Álvaro González contra Neymar durante o jogo, nem de Neymar contra Álvaro González – diz o comunicado da comissão disciplinar, com sua conclusão sobre o caso.

Neymar e PSG não se manifestaram sobre a decisão. O Olympique de Marselha divulgou um comunicado no qual se diz satisfeito com o desfecho do episódio e reiterou que Álvaro não é racista.

– O Olympique de Marselha está satisfeito com a decisão da comissão disciplinar sobre Álvaro González. Álvaro não é racista. Qualquer acusação contra ele nesse tom é injusta e infundada. O Olympique de Marselha é, e sempre será, o clube antirracismo – publicou o clube.

Neymar já havia cumprido dois jogos de suspensão pelo tapa que deu em Álvaro durante discussão no final da partida. O clássico entre PSG e Olympique foi válido pela terceira rodada da Ligue 1. O jogo foi marcado por muita confusão entre os jogadores, com três cartões vermelhos para o Paris e dois para o time de Marselha. Todos os jogadores expulsos foram punidos.

O clássico foi alvo de três sessões da comissão disciplinar. A pena mais dura recaiu sobre o lateral-esquerdo Kurzawa, do time da capital, que pegou seis jogos de suspensão, dos quais já cumpriu três. Di María cumprirá quatro partidas a partir da próxima rodada. Na última semana, a LFP informou que demoraria mais uma semana para analisar as acusações envolvendo Neymar e Álvaro González.

Comentários