Liverpool consegue virada heroica contra Barça e vai à final da Champions

O Liverpool conquistou hoje, de maneira dramática, sua vaga para a final da Liga dos Campeões da Europa 2018/2019. Jogando em casa, o time inglês derrotou o Barcelona por 4 a 0, graças aos gols de Divock Origi e Gregorio Wijnaldum (dois cada), e reverteu o placar da partida de ida.

No Camp Nou, o Barça havia vencido por 3 a 0. Garantido, o time inglês agora espera seu rival na final da Champions, marcada para o dia 1º de junho, no estádio Wanda Metropolitano, em Madri (Espanha). O segundo finalista sai do duelo de amanhã entre Ajax e Tottenham. Na partida de ida, em Londres, os holandeses venceram por 1 a 0.

Melhor em campo, Wijnaldum demoliu o Barça

O holandês entrou em campo no intervalo e passou longe de brilhar durante todo o tempo em que atuou. No entanto, seus dois gols rápidos na segunda etapa ajudaram a derrubar o psicológico do Barcelona. Acuado, o time catalão demorou a se encontrar.

Pior em campo, Jordi Alba entregou dois gols

No setor de criação do Barcelona, Jordi Alba teve espaço para avançar e contribuiu com chances de sua equipe. Só que foi fundamental para o placar ao errar em dois lances de gols do Liverpool. No primeiro tempo, cabeceou para trás e entregou a bola ao ataque inglês; no segundo, perdeu a bola e viu um cruzamento virar 2 a 0.

Vaiado, Philippe Coutinho tenta reagir e é sacado

Jogador do Liverpool até o começo de 2018, Philippe Coutinho precisou lidar com as vaias da torcida do time inglês durante o jogo. Mesmo assim, não se abateu. Aos 14 minutos do primeiro tempo, participou de boa jogada que terminou com a finalização perigosa de Lionel Messi.

Aos 17, tentou um chute cruzado pela esquerda e deu trabalho para Alisson. Só que não foi suficiente. No começo do segundo tempo, quando o Liverpool fez 3 a 0, o brasileiro foi sacado para a entrada de Nélson Semedo.

Pressão do Liverpool e falha de Alba: 1 a 0

Precisando do resultado, o Liverpool assustou logo aos 2 minutos do primeiro tempo. Em jogada pela esquerda do ataque, Sadio Mané mandou rasteiro na área para Xherdan Shaqiri; meio no chute, meio no passe, o camisa 23 mandou na direita para Jordan Henderson, que só não chegou porque Jordi Alba se antecipou e desviou.

Só que Alba falharia cinco minutos depois, cabeceando para trás o lançamento feito por Joel Matip. Sadio Mané ficou com a sobra e deixou para Henderson, que chutou rasteiro; o goleiro Marc-André Ter Stegen fez a defesa, mas Divock Origi apareceu no rebote e mandou para as redes.

Barcelona acorda e chega ao ataque

A primeira boa chance do Barcelona veio aos 14 minutos, após lançamento de Arturo Vidal na direita. Philippe Coutinho recebeu na esquerda, avançou e tocou na linha de fundo para Jordi Alba, que rolou para trás – Messi bateu, e Alisson espalmou por cima. Dois minutos depois, Alba recebeu lançamento na área e arrumou para Messi, mas o argentino tentou driblar Matip antes da conclusão e foi desarmado.

Na pressão, Messi arrancou aos 17 minutos e rolou na esquerda para Coutinho, que bateu cruzado e parou em mais uma defesa de Alisson. Mais tarde, em cobrança de escanteio aos 18, o camisa 10 aproveitou a sobra e mandou rasteiro, mas para fora.

Liverpool quase chega ao segundo gol

Diante da pressão sofrida, o Liverpool voltou ao crescer. Primeiro, aos 21 minutos, quando Henderson recebeu de frente para o gol e arriscou, mas Gerard Piqué tirou de cabeça. Um minuto mais tarde, Robertson ficou com a sobra na esquerda e soltou uma bomba, mas Ter Stegen defendeu bem e evitou o 2 a 0.

A partir daí, a velocidade do jogo caiu. Ainda assim, pouco antes do intervalo, os donos da casa pressionaram. Aos 41 minutos, Shaqiri tentou levantar a bola nas costas da defesa, mas Piqué se esticou e evitou que ela chegasse a Mané. Aos 42 minutos, Robertson acertou um forte chute da entrada da área, mas a bola desviou em Vidal e passou com perigo rente à trave à direita de Ter Stegen.

Nos acréscimos, o Barça teve duas chances, graças a Messi. Na primeira, o argentino chutou para fora. Na segunda, fez lançamento preciso na direita para Alba, que só não fez o gol de empate porque Alisson fechou bem o ângulo na hora da conclusão.

Wijnaldum sai do banco e faz 3 a 0

Passado o intervalo, o Liverpool esteve próximo de ampliar já aos 5 minutos, em cobrança de escanteio pela esquerda – o zagueiro Van Dijk escorou de calcanhar, mas Ter Stegen defendeu em cima da linha. Na resposta aos 6, o Barcelona conseguiu um rápido contra-ataque com Messi. Luis Suárez recebeu, invadiu a área e chutou rasteio – Alisson defendeu de novo.

Só que o Barça não contava com dois gols rápidos do Liverpool. Primeiro, aos 8 minutos, quando Trent Alexander-Arnold roubou a bola de Jordi Alba na direita e cruzou para Georginio Wijnaldum escorar e fazer 2 a 0. Dois minutos depois, pela esquerda, Shaqiri cruzou, e o próprio Wijnaldum fez de cabeça.

O Barcelona tentou responder aos 22 minutos, em bola que Ivan Rakitic lançou na área para Lionel Messi; o argentino dominou na direita e chutou forte, mas Alisson fez mais uma bela defesa.

Na inteligência do escanteio, vem o 4 a 0

Aos 33 minutos, o Liverpool teve um escanteio pela direita. Alexander-Arnold ia saindo da posição para a cobrança, mas viu a defesa catalã desarrumada e, autorizado, bateu para a área. Origi apareceu livre e fez o quarto gol, definindo a classificação do Liverpool diante de sua torcida.

Fonte: UOL

Comentários