Luxemburgo elogia o Palmeiras e valoriza vitória na estreia na Libertadores: “Excelente”

Palmeiras estreou na Libertadores da América com vitória de 2 a 0 sobre o Tigre na Argentina. E deixou o treinador satisfeito. Na noite desta quarta-feira, depois da partida, o técnico Vanderlei Luxemburgo elogiou o time pelo desempenho e valorizou o resultado.

– Jogo duro, mas tínhamos o controle mesmo com o Tigre tendo espaço para atacar. Meu goleiro não fez uma grande defesa. O Tigre chegava, mas não chegava contundente. Tivemos um controle sobre o número 10 deles. A velocidade do número 7, sabíamos que ele puxava no facão. Foi uma partida em que o Palmeiras sabia exatamente o que o Tigre podia fazer. Uma coisa de que não gostei muito foi a entrada no nosso lado direito. Foi uma situação perigosa. De resto, acho que tivemos o controle do jogo – disse o treinador.

– Excelente. É difícil ganhar aqui – completou, ao falar sobre a conquista dos três pontos na estreia.

Para Luxa, o Palmeiras tem potencial para se colocar entre os candidatos ao título da Libertadores.

– Sabíamos que íamos encontrar um jogo difícil. Você tem Boca, River, equipes que estão acostumadas a chegar. Queremos ser um dos candidatos, mas vamos enfrentar times muito fortes. Estamos preparados. Não fizemos aquela partida fantástica. Alguns jogadores jovens, primeira vez do (Gabriel) Menino em competição internacional, sente um pouco. Mas gostei da equipe.

Luxemburgo durante entrevista coletiva na Argentina — Foto: Felipe Zito

Luxemburgo durante entrevista coletiva na Argentina — Foto: Felipe Zito

+ Atuações do Palmeiras: veja as notas dos jogadores

Veja o que mais disse Luxemburgo:

Felipe Melo na zaga

– Aqui na Argentina vocês não sabem, mas ele está jogando o ano inteiro como zagueiro. Eu entendo que ele não é mais um garoto, e o meio-campo tem um espaço maior para correr. Ele tomava muitos amarelos em função do desgaste físico. De zaga, ele fica mais tranquilo, vendo o jogo, economiza a parte física. Quando o Ramires saiu, voltei com ele para dar uma fechada e puxar o contra-ataque.

Dudu pelo meio

– Tenho que começar a olhar o Dudu por dentro. Tenho o Rony, o Veron, o Luan, que está chegando. O Dudu jogando por dentro pega bastante na bola. No lado do campo, a bola tem que chegar para ele. No meio, as pessoas buscam ele. Achando ele, é um jogador que preocupa a zaga, mas desde que eu tenha dois pontas que façam a volta para marcar.

Gol de Willian

– Ele tem a característica de dar essa chapada. Um gol bonito. O Scarpa tem isso também. Mas treinamos bastante isso. Pegamos quinze, vinte minutos para os jogadores treinarem finalizações depois do treino.

Globo Esporte

Comentários