Mais de 100 famílias estão desabrigadas na cidade de Mirador, no Maranhão, após inundação

Mais de 100 famílias estão desabrigadas na cidade de Mirador a 485 km de São Luís, após a inundação que atingiu a localidade e os povoados que fazem parte do município, na madrugada de terça-feira (4).

A cheia do rio Itapecuru, causada pelas chuvas intensas que atingem a região, provocou uma enchente que inundou vários pontos da cidade nessa terça, deixando 101 famílias desabrigadas, segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA). A região mais afetada pela inundação foi o centro da cidade, onde cerca de oito casas desabaram.

Nessa terça, a Prefeitura de Mirador decretou estado de calamidade pública e situação de emergência por causa da enchente.

Prefeitura de Mirador decreta estado de calamidade pública após inundação na cidade — Foto: Reprodução/Redes sociais

Após a inundação, uma operação de auxílio à população começou a ser realizada na cidade. Equipes do Corpo de Bombeiros estão trabalhando desde o fim de terça, para retirar as pessoas atingidas pela enchente.

Mais de 100 famílias estão desabrigadas na cidade de Mirador, no Maranhão, após inundação — Foto: Nice Ribeiro/TV Mirante

As famílias desabrigadas estão sendo enviadas para sete abrigos temporários, montados pela Prefeitura do município. Medicamentos e alimentação estão sendo levados para as famílias afetadas pela enchente.

Na terça, o comandante do Corpo de Bombeiros do Maranhão, coronel Célio Roberto de Araújo, que acompanha de perto os efeitos dos temporais na cidade, destacou que a prioridade é a remoção das famílias das áreas de risco, além do apoio com medicamentos e alimentação.

“Estou aqui no município de Mirador, que está sendo afetado pela enchente do Rio Itapecuru. Nós já temos um grande número de famílias desabrigadas, resultado das fortes chuvas que têm se precipitado no estado do Maranhão. A determinação do governador Flávio Dino é que eu viesse para cá, juntamente com o secretário de Cidades, Márcio Jerry, a fim de mitigar, o mais rápido possível, os efeitos dessas enchentes, atendendo as vítimas, essas famílias que estão desabrigadas, com o apoio de medicamentos, de alimentos e tudo que for necessário, principalmente, fazendo a remoção das famílias que ainda estão em local de risco, para os abrigos”, disse o comandante.

Mais de 100 famílias estão desabrigadas na cidade de Mirador, no Maranhão, após inundação — Foto: Nice Ribeiro/TV Mirante

De acordo com os Bombeiros, muitas pessoas ficaram ilhadas em cerca de 20 povoados na zona rural de Mirador, que ficaram isolados por causa do volume da água. Segundo informações do major Belo, comandante da operação em Mirador, os maiores povoados da região como Ibipira, Conceição e Cocos receberão apoio de equipes em embarcações com bombeiros vindos de Balsas, Caxias e de São Luís. Além disso, das 15 pontes atingidas pela inundação, duas já estão liberadas após o nível do rio Itapecuru baixar 1,20 metro.

Ainda segundo os Bombeiros, o Centro Tático Aéreo está se mobilizando para retirar as pessoas que fazem hemodiálise e estão desde domingo sem poder sair de casa para fazer o tratamento.

Desde o último domingo (2), as chuvas se intensificaram na região e, na madrugada de terça (4), provocou inundação. Nesta quarta (5), voltou a chover no município, o que traz preocupação pelo risco de novas inundações.

Outros municípios
Na terça-feira (4), devido à elevação de 8 metros do Rio Itapecuru, a Defesa Civil emitiu alerta aos municípios de Itapecuru-Mirim, Coroatá, Pirapemas, Cantanhede, Santa Rita e Rosário para a aplicação de planos de contingência nas áreas de riscos mapeadas pelas coordenadorias municipais.

Nas cidades de Trizidela do Vale e Pedreiras, militares da 13ª CIA já preparam plano de ação junto as prefeituras, devido a tendência de elevação do Rio Mearim, que atingiu a marca de 4,82 metros que, por enquanto, ainda está inferior a cota de alerta.

Por causa da enchente de vários rios no Maranhão, que tem causado inundações e alagamentos, o Corpo de Bombeiros segue com as operações de auxílio às famílias dos municípios afetados pelas fortes chuvas no estado, com retirada das pessoas de áreas de risco, com apoio de medicamentos, alimentação e monitoramento da elevação do nível dos principais rios, por meio das coordenadorias Estadual de Defesa Civil, municipais e Unidades Operacionais.

De acordo com o Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID), declararam situação de emergência, por causa das chuvas, os municípios de Barra do Corda, Jatobá e Grajaú. Diante da perspectiva do aumento das chuvas e do registro de eventos adversos, outros municípios deverão registrar o pedido de auxílio.

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil estão monitorando as regiões para mobilizar recursos humanos e materiais para atendimento da população afetada.

G1MA

Comentários