Maranhão chega a 18.767 casos confirmados da Covid-19, diz SES

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que mais 29 mortes, por conta da Covid-19, foram confirmadas nas últimas 24h no Maranhão. O estado tem agora 722 mortes pela doença, 18.767 casos confirmados e 3.889 curados.

Foram 1.556 casos novos nas últimas 24h, sendo 1.088 em municípios fora da Grande São Luís.

De acordo com os dados da SES, foram confirmadas nas últimas 24h, 12 mortes em São Luís, três em São José de Ribamar, nove em Imperatriz e uma em Açailândia, Rosário, Maracaçumé, Alto Alegre e Pinheiro.

O boletim epidemiológico da SES apresenta 468 casos novos nos municípios de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa, que compõe a Ilha de São Luís. Foram registrados 124 em Imperatriz e 964 em outros municípios.

A Secretaria de Saúde informou ainda um erro ao divulgar, no boletim de quinta-feira (21), uma morte no município de Lagoa Grande do Maranhão.

“Após revisão de dados, um óbito na cidade de Lagoa Grande do Maranhão foi descartado para Covid-19. A exclusão se deve a uma inconsistência no sistema de informação responsável pela geração dos resultados”, disse a SES.

Mortes por Covid-19 no Maranhão

De acordo com a SES, foram confirmadas 29 mortes por Covid-19, nesta sexta-feira (22), nos municípios de São Luís, São José de Ribamar, Imperatriz, Açailândia, Rosário, Maracaçumé, Alto Alegre e Pinheiro.

Casos em 206 municípios

O novo coronavírus atinge 206 municípios em todo o Maranhão. Veja a lista das cidades abaixo:

  • Açailândia – 188 casos
  • Afonso Cunha – 1 caso
  • Água Doce do Maranhão – 17 casos
  • Alcântara – 6 casos
  • Aldeias Altas – 3 casos
  • Altamira do Maranhão – 1 caso
  • Alto Alegre do Maranhão – 45 casos
  • Alto Alegre do Pindaré – 74 casos
  • Alto Parnaíba – 5 casos
  • Amapá do Maranhão – 2 casos
  • Amarante do Maranhão – 62 casos
  • Anajatuba – 45 casos
  • Anapurus – 54 casos
  • Apicum-Açu – 32 casos
  • Araguanã – 46 casos
  • Araioses – 64 casos
  • Arame – 22 casos
  • Arari – 51 casos
  • Axixá – 10 casos
  • Bacabal – 177 casos
  • Bacabeira – 60 casos
  • Bacuri – 21 casos
  • Bacurituba – 2 casos
  • Balsas – 158 casos
  • Barão de Grajaú – 1 caso
  • Barra do Corda – 258 casos
  • Barreirinhas – 108 casos
  • Bela Vista do Maranhão – 31 casos
  • Belágua – 38 casos
  • Benedito Leite – 2 casos
  • Bequimão – 63 casos
  • Boa Vista do Gurupi – 9 casos
  • Bernardo do Mearim – 25 casos
  • Bom Jardim – 22 casos
  • Bom Jesus das Selvas – 34 casos
  • Bom Lugar – 6 casos
  • Brejo – 28 casos
  • Brejo de Areia – 1 caso
  • Buriti – 15 casos
  • Buriti Bravo – 3 casos
  • Buriticupu – 138 casos
  • Buritirana – 50 casos
  • Cachoeira Grande – 10 casos
  • Cajapió – 4 casos
  • Cajari – 27 casos
  • Campestre do Maranhão – 11 casos
  • Cândido Mendes – 19 casos
  • Cantanhede – 52 casos
  • Capinzal do Norte – 31 casos
  • Carutapera – 18 casos
  • Carolina – 7 casos
  • Caxias – 86 casos
  • Cedral – 4 casos
  • Central do Maranhão – 3 casos
  • Centro do Guilherme – 9 casos
  • Centro Novo do Maranhão – 9 casos
  • Chapadinha – 521 casos
  • Cidelândia – 35 casos
  • Codó – 276 casos
  • Coelho Neto – 120 casos
  • Colinas – 73 casos
  • Conceição do Lago Açu – 21 casos
  • Coroatá – 166 casos
  • Cururupu – 22 casos
  • Davinópolis – 30 casos
  • Dom Pedro – 30 casos
  • Duque Bacelar – 11 casos
  • Esperantinópolis – 65 casos
  • Estreito – 111 casos
  • Feira Nova do Maranhão – 5 casos
  • Fernando Falcão – 15 casos
  • Formosa da Serra Negra – 20 casos
  • Fortaleza dos Nogueiras – 15 casos
  • Fortuna – 12 casos
  • Godofredo Viana – 10 casos
  • Gonçalves Dias – 7 casos
  • Governador Archer – 1 caso
  • Governador Edison Lobão – 45 casos
  • Governador Eugênio Barros – 1 caso
  • Governador Newton Bello – 10 casos
  • Governador Nunes Freire – 31 casos
  • Graça Aranha – 5 casos
  • Grajaú – 101 casos
  • Guimarães – 20 casos
  • Humberto de Campos – 30 casos
  • Icatu – 5 casos
  • Igarapé do Meio – 29 casos
  • Igarapé Grande – 73 casos
  • Imperatriz – 1279 casos
  • Itaipava do Grajaú – 14 casos
  • Itapecuru Mirim – 110 casos
  • Itinga do Maranhão – 51 casos
  • Jatobá – 3 casos
  • Jenipapo dos Vieiras – 4 casos
  • João Lisboa – 23 casos
  • Joselândia – 5 casos
  • Junco do Maranhão – 28 casos
  • Lago da Pedra – 128 casos
  • Lago do Junco – 5 casos
  • Lago dos Rodrigues – 17 casos
  • Lago Verde – 4 casos
  • Lagoa Grande do Maranhão – 2 casos
  • Lajeado Novo – 1 caso
  • Lima Campos – 110 casos
  • Luiz Domingues – 6 casos
  • Magalhães de Almeida – 19 casos
  • Maracaçumé – 41 casos
  • Maranhãozinho – 8 casos
  • Mata Roma – 35 casos
  • Matinha – 90 casos
  • Matões do Norte – 1 caso
  • Milagres do Maranhão – 10 casos
  • Mirador – 1 caso
  • Miranda do Norte – 26 casos
  • Mirinzal – 15 casos
  • Monção – 45 casos
  • Montes Altos – 6 casos
  • Morros – 49 casos
  • Nina Rodrigues – 39 caso
  • Nova Colinas – 2 casos
  • Nova Olinda do Maranhão – 43 casos
  • Olho d’Água das Cunhãs – 51 casos
  • Olinda Nova do Maranhão – 34 casos
  • Paço do Lumiar – 318 casos
  • Palmeirândia – 9 casos
  • Paraibano – 23 caso
  • Parnarama – 7 casos
  • Pastos Bons – 2 casos
  • Paulino Neves – 19 casos
  • Paulo Ramos – 36 casos
  • Pedreiras – 118 casos
  • Pedro do Rosário – 18 casos
  • Penalva – 82 casos
  • Peri Mirim – 35 casos
  • Peritoró – 35 casos
  • Pindaré Mirim – 43 casos
  • Pinheiro – 230 casos
  • Pio XII – 25 casos
  • Pirapemas – 40 casos
  • Poção de Pedras – 14 casos
  • Porto Franco – 19 casos
  • Porto Rico do Maranhão – 13 casos
  • Presidente Dutra – 140 casos
  • Presidente Juscelino – 18 casos
  • Presidente Médici – 4 casos
  • Presidente Sarney – 19 casos
  • Presidente Vargas – 5 casos
  • Primeira Cruz – 12 casos
  • Raposa – 44 casos
  • Riachão – 9 casos
  • Ribamar Fiquene – 2 casos
  • Rosário – 110 casos
  • Sambaíba – 1 caso
  • Santa Filomena do Maranhão – 1 caso
  • Santa Helena – 130 casos
  • Santa Inês – 480 casos
  • Santa Luzia – 24 casos
  • Santa Luzia do Paruá – 9 casos
  • Santa Quitéria – 91 casos
  • Santa Rita – 88 casos
  • Santana – 6 caso
  • Santo Amaro – 8 casos
  • Santo Antônio dos Lopes – 108 casos
  • São Benedito do Rio Preto – 38 casos
  • São Bento – 36 casos
  • São Bernardo – 35 casos
  • São Domingos do Maranhão – 91 casos
  • São Domingos do Azeitão – 3 casos
  • São Francisco do Brejão – 10 casos
  • São João Batista – 21 casos
  • São João do Caru – 38 casos
  • São João do Paraíso – 7 casos
  • São João do Soter – 2 casos
  • São João dos Patos – 32 casos
  • São José de Ribamar – 607 casos
  • São José dos Basílios – 2 casos
  • São Luís – 7114 casos
  • São Luís Gonzaga do Maranhão – 5 casos
  • São Mateus do Maranhão – 171 casos
  • São Pedro da Água Branca – 44 casos
  • São Pedro dos Crentes – 6 casos
  • São Raimundo das Mangabeiras – 23 casos
  • São Raimundo do Doca Bezerra – 40 casos
  • São Vicente Ferrer – 63 casos
  • Satubinha – 6 casos
  • Senador Alexandre Costa – 2 casos
  • Senador La Rocque – 36 casos
  • Serrano do Maranhão – 5 casos
  • Sítio Novo – 27 casos
  • Tasso Fragoso – 1 caso
  • Timbiras – 22 casos
  • Timon – 166 casos
  • Trizidela do Vale – 157 casos
  • Tufilândia – 1 caso
  • Tuntum – 53 casos
  • Turiaçu – 32 casos
  • Turilândia – 93 casos
  • Tutóia – 134 casos
  • Urbano Santos – 310 casos
  • Vargem Grande – 50 casos
  • Viana – 141 casos
  • Vila Nova dos Martírios – 13 casos
  • Vitória do Mearim – 60 casos
  • Vitorino Freire – 40 casos
  • Zé Doca – 146 casos

Faixa etária dos pacientes

  • 0 a 9 Anos – 202 casos
  • 10 a 19 Anos – 390 casos
  • 20 a 29 Anos – 2267 casos
  • 30 a 39 Anos – 4289 casos
  • 40 a 49 Anos – 3363 casos
  • 50 a 59 Anos – 2331 casos
  • 60 a 70 Anos – 1730 casos
  • Mais de 70 – 1746 casos
  • Não informado – 2449 casos

Percentual de casos por sexo

  • Masculino – 48%
  • Feminino – 52%

Taxa de ocupação de leitos de UTI

Leitos de UTI para a Covid-19 na Grande São Luís

  • Total de leitos de UTI – 230
  • Leitos ocupados de UTI – 217
  • % de ocupação das UTIs – 94,35%

Leitos clínicos para a Covid-19 na Grande São Luís

  • Total de leitos – 752
  • Leitos ocupados – 604
  • Porcentagem de ocupação – 80,98%

Leitos de UTI para a Covid-19 no interior

  • Total de leitos – 113
  • Leitos ocupados – 80
  • Porcentagem de ocupação – 70,80%

Leitos clínicos para a Covid-19 no interior

  • Total de leitos – 289
  • Leitos ocupados – 186
  • Porcentagem de ocupação – 64,36%

Leitos de UTI para a Covid-19 em Imperatriz

  • Total de leitos – 45
  • Leitos ocupados – 41
  • Porcentagem de ocupação – 91,11%

Leitos clínicos para a Covid-19 em Imperatriz

  • Total de leitos – 66
  • Leitos ocupados – 66
  • Porcentagem de ocupação – 100%

Novos leitos no Maranhão

O governo do Maranhão inaugurou no sábado (16) o primeiro hospital de campanha para pacientes com Covid-19 no estado. O hospital fica localizado na cidade de Açailândia, a 562 km de São Luís, e possui 60 leitos, sendo 53 de enfermaria e três de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O hospital foi construído em parceria com uma empresa privada. Além dos leitos, a unidade conta com duas ambulâncias equipadas com estrutura de UTI. Ao todo, 217 profissionais da saúde vão atuar no hospital que deve atender os municípios maranhenses que integram a região tocantina.

Governo do Maranhão inaugura hospital de campanha para pacientes com Covid-19 em Açailândia (MA) — Foto: Divulgação/Governo do Maranhão

Governo do Maranhão inaugura hospital de campanha para pacientes com Covid-19 em Açailândia (MA) — Foto: Divulgação/Governo do Maranhão

O segundo hospital de campanha para pacientes com o novo coronavírus foi entregue nesta segunda-feira (18), em São Luís. A estrutura está montada no Multicenter Sebrae e conta com 200 leitos, sendo 190 de enfermaria e dez de UTI.

A unidade vai receber pacientes que estão sendo atendidos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) da capital. A SES informou que também serão inaugurados, até o fim de maio, leitos de UTI e de enfermaria nas cidades de Caxias, Lago da Pedra, Santa Luzia do Paruá e São Luís.

Ficar em casa

Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças.

Cuidados

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Comentários