Maranhão monitora caso de tripulante filipino internado na UTI com suspeita de Covid-19 em São Luís

Um tripulante filipino de um navio vindo da África do Sul deu entrada, no último sábado (22), na UTI de um hospital particular de São Luís com quadro suspeito de Covid-19. A informação foi divulgada nesta terça-feira (24) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ainda não há confirmação de que o quadro clínico do paciente é de Covid-19.

De acordo com o órgão, o teste feito pelo filipino está sendo analisado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Maranhão (Lacen-MA). O nome do paciente não foi divulgado.

O tripulante estava embarcado no navio MV SAGITTARIUS, desde o dia 31 de julho, quando deixou a África do Sul. A embarcação está há 10 dias na área de fundeio e não atracou em São Luís. Ainda não há confirmação da quantidade de tripulantes dentro do navio e qual o estado de saúde deles. O translado do paciente até o hospital se deu por helicóptero.

O caso está sendo acompanhado pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) e Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa), em cooperação com a Anvisa. Veja, abaixo, a nota da Secretaria de Saúde do Maranhão na íntegra:

“A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que acompanha a situação do tripulante filipino internado em hospital particular de São Luís com quadro suspeito de Covid-19. A SES ressalta que ainda não há confirmação para Covid-19. A amostra do paciente será analisada para Covid-19 e variantes pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Maranhão (Lacen-MA).

O tripulante estava embarcado no navio MV SAGITTARIUS, desde o dia 31 de julho, quando deixou a África do Sul. A embarcação está há 10 dias na área de fundeio e não atracou em São Luís. O translado do paciente se deu por helicóptero até a unidade hospitalar, onde está isolado.

O caso está sendo acompanhado pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) e Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa), em cooperação com a Anvisa.”

Cepa indiana no Maranhão

Em maio de 2021, o Maranhão confirmou os primeiros casos da variante indiana do coronavírus (chamada de B.1.617) no Brasil. Os seis casos da variante no país foram detectados em tripulantes do navio MV Shandong da Zhi, que saiu da Malásia e chegou ao litoral maranhense em 14 de maio.

Um dos infectados foi internado em um hospital particular da capital, São Luís – ele morreu 43 dias após ser internado. Os outros estavam isolados dentro do navio, em alto mar, a cerca de cerca de 35 quilômetros da costa. Dois deles retornaram à embarcação depois de serem medicados em hospital.

Em linhas gerais, tudo indica que esses “aprimoramentos” genéticos melhoram a capacidade de transmissão do vírus e permitem que ele consiga invadir nosso organismo com mais facilidade.

G1MA

Comentários