Ministro da Bolívia é preso por compra de respiradores superfaturados

Bolívia anunciou que irá congelar o pagamento dos 50% restantes na compra dos respiradores. 

Marcelo Navajas, ministro da Saúde da Bolívia, foi preso, nesta quarta-feira (20), e afastado do cargo por envolvimento em um esquema de superfaturamento na compra de 170 respiradores de uma empresa da Espanha.

Adquiridos para ajudar no tratamento de pacientes infectados pelo coronavírus, os respiradores teriam sido comprados por um valor três vezes maior do que o normal, um investimento¹ de US$ 4,7 milhões.

Além de Navajas foram presos dois consultores da instituição que financiou a operação, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que havia inicialmente apoiado a compra para fazer frente à Covid-19

A imprensa boliviana determinou² que cada um dos ventiladores pulmonares produzidos pela empresa catalã GPA Innova tem um preço de fábrica de US$ 7.194, mas o governo boliviano pagou algo em torno de US$ 28 mil.

Ainda ontem, o governo da presidente interina Jeanine Añez anunciou que irá congelar³ o pagamento dos 50% restantes na compra dos respiradores. 

As autoridades também falaram em paralisar sua distribuição, renegociar o preço com o fornecedor e até chegar a um processo se não houver acordo.

Referências: [1][2][3]

Comentários