Mourão não vê intervenção de Bolsonaro na Petrobras

“É uma questão de confiança na pessoa que está lá, pelo que o presidente colocou”, diz Mourão.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou, nesta segunda-feira (22), que não enxerga a troca no comando da Petrobras como uma intervenção do presidente Jair Bolsonaro.  

Em conversa com a imprensa, o general destacou que o mandato de Roberto Castello Branco terminaria nos próximos dias: 

“Não, pô, está dentro da atribuição do presidente. O mandato do Roberto terminava dia 20 de março, poderia ser renovado ou não, a decisão é não renovar.” 

Mourão ainda defendeu a criação de um fundo cujos recursos seriam utilizados para amortecer aumentos nos preços dos combustíveis: 

“Na minha visão, a solução para isso é se a gente conseguisse criar um fundo soberano com base nos royalties do petróleo e este recurso, quando houvesse essas flutuações, fosse utilizado para amortecer os aumentos. Não tem outra solução fora disso aí.” 

Comentários