Não há risco de ruptura institucional, diz presidente do STF

Toffoli disse que o presidente respeita decisões e avaliou liminar de Moraes como contrapeso.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, afirmou que o Brasil não corre risco de sofrer uma ruptura institucional.

Em entrevista publicada neste sábado (2) pelo jornal argentino Clarín, Toffoli disse que a forma de falar do presidente da República, Jair Bolsonaro, talvez “não seja a mais apropriada”.

O ministro destacou, no entanto, que o líder brasileiro, mesmo diante da pandemia e da instabilidade política pela qual o Brasil passa, respeita as decisões dos outros Poderes.

Questionado sobre a controversa decisão de Alexandre de Moraes, que barrou a posse de Alexandre Ramagem na direção geral da Polícia Federal (PF), Toffoli disse que a medida foi tomada justamente no campo do sistema de freios e contrapesos, e frisou não vislumbrar riscos nas relações institucionais.

Toffoli destacou que já teve um trabalho de convivência com todos os chefes de Poder do país:

“Neste relacionamento, vejo respeito pela institucionalidade.”

E acrescentou:

“Apesar de a imprensa –que faz um trabalho responsável– destacar que não está indo indo bem e o que não está funcionando, há muitas coisas que funcionam.”

Comentários