‘Não troco princípios por cargos’, diz Moro após depoimento de Bolsonaro à PF

O ex-juiz Sergio Moro divulgou uma nota nesta quinta-feira, 4, em que rebateu as declarações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em depoimento à Polícia Federal. O chefe do Executivo foi ouvido no âmbito do inquérito que investiga suposta interferência política na corporação, e afirmou que o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública usou a possível indicação para uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) para negociar uma troca no comando da PF. “Sobre o depoimento do Presidente da República no inquérito que apura interferência política na Polícia Federal, destaco que jamais condicionei eventual troca no comando da PF à indicação ao STF. Não troco princípios por cargos. Se assim fosse, teria ficado no governo como ministro”, declarou Moro.

O ex-juiz disse ainda que “nem os próprios ministros do Governo ouvidos no inquérito” confirmaram a versão apresentada por Bolsonaro. “Quanto aos motivos reais da troca, eles foram expostos pelo próprio presidente na reunião ministerial de 22 de abril de 2020 para que todos ouvissem. Também considero impróprio que o presidente tenha sido ouvido sem que meus advogados fossem avisados e pudessem fazer perguntas”, afirmou. Na reunião ministerial mencionada por Moro, Bolsonaro afirmou que recebia informações da PF e falou sobre trocar o comando da corporação. “Eu não vou esperar f**** a minha família toda, de sacanagem, ou amigos meus, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence a estrutura nossa”, disse. O presidente depôs na noite desta quarta-feira, 3, no Palácio do Planalto, ao delegado Leopoldo Soares Lacerda, chefe da Coordenação de Inquéritos nos Tribunais Superiores (Cinq). Ele negou que tenha tentado interferir politicamente na PF.

Jovem Pan

Comentários