Partidos que fecharam questão contra PEC do voto impresso entregaram 170 votos favoráveis

Deputados de partidos que fecharam questão contra o voto impresso entregaram 170 votos favoráveis à PEC de autoria da deputada Bia Kicis (PSL-DF). Na noite desta terça-feira, 10, a Câmara dos Deputados impôs uma nova derrota ao governo do presidente Jair Bolsonaro, rejeitou a proposta e encerrou a discussão sobre a mudança do sistema eleitoral do país – a matéria já havia sido derrotada na comissão especial que analisou o tema, onde o relatório do deputado Filipe Barros (PSL-PR) foi derrubado por 22 votos a 11. O texto contou com o apoio de 229 parlamentares, mas, por se tratar de uma emenda à Constituição, eram necessários, no mínimo, 308 votos, em dois turnos. “A matéria vai ao arquivo. A democracia do plenário deu uma resposta a este assunto. Na Câmara, espero que este assunto esteja definitivamente enterrado”, disse o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL).

Como a Jovem Pan mostrou, no dia 26 de junho, dirigentes de 11 siglas se reuniram e fecharam questão contra o voto impresso. Participaram do encontro Ciro Nogueira (Progressistas), ACM Neto (DEM), Valdemar Costa Neto (PL), Marcos Pereira (Republicanos), Paulo Pereira da Silva (Solidariedade), Luciano Bivar (PSL), Roberto Freire (Cidadania), Baleia Rossi (MDB), Gilberto Kassab (PSD), Bruno Araújo (PSDB) e Luís Tibé (Avante). Eles entregaram, respectivamente, 16, 13, 11, 26, 5, 45, 3, 15, 20, 14 e 2 votos ao Palácio do Planalto. As demais legendas foram responsáveis por 59 votos a favor da PEC: PSC (11), PSB (11), PROS (8), Podemos (6), PTB (6), PDT (6), Novo (5), Patriota (4) e PV (2).

Jovem Pan

Comentários