PCC paga mais a bandidos que matavam agentes públicos, diz PF

A operação “Caixa Forte 2” foi deflagrada, nesta segunda-feira (31), pela Polícia Federal (PF) com foco na facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

As investigações da força-tarefa identificaram um “tabelamento” para o pagamento de mesadas a integrantes do PCC presos, que oscila conforme serviços prestados à facção. 

Valores mais altos eram pagos a quem tenha assassinado agentes públicos, destaca o portal Terra.

Os recursos chegavam aos integrantes via contas bancárias de familiares dos presos ou pessoas contactadas pelo grupo criminoso para receber os recursos. 

Os investigadores da PF conseguiram o bloqueio de cerca de R$ 252 milhões em 252 contas. 

A PF ainda não tem o valor bloqueado em cada uma das contas-correntes, mas informou que os bloqueios já foram realizados.

Comentários