PGR é contra afastamento e prisão de Salles

PF apura indícios de favorecimento de empresas na exportação ilegal de madeira.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) é contra um pedido para afastar do cargo e prender o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, por obstrução de Justiça.

PGR enviou uma manifestação ao Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a operação “Akuanduba”, da Polícia Federal (PF), que fez buscas contra Salles.

O vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, deu a questão por encerrada sob o argumento de que Salles já entregou o celular às autoridades. 

Eventuais ilações acerca de resistência a determinação judicial pelo investigado estão superadas pela entrega voluntária de seu telefone celular“, escreveu o vice-procurador.

Medeiros acrescentou que pessoas sem envolvimento no processo não têm legitimidade para pedir medidas de apuração ou cautelares.

A investigação da PF que motivou as buscas contra o ministro apura indícios de favorecimento de empresas na exportação ilegal de madeira. 

Comentários