PM encontra em lixeira de Osasco medalhas roubadas da casa do ginasta Arthur Nory; ladrões deixaram carta de desculpas

A Polícia Militar de São Paulo localizou nesta terça-feira (9), em uma lixeira em frente a uma casa em Osasco, na região metropolitana de SP, as medalhas roubadas há 4 dias da casa do medalhista olímpico Arthur Nory.

O assalto ocorreu na sexta-feira (5) no bairro da Lapa, Zona Oeste da capital paulista, quando dois homens entraram na residência do atleta e renderam e amarraram duas pessoas. Foram levadas da casa 15 medalhas e itens sem valor financeiro do atleta.

Segundo a PM, as medalhas foram localizadas após uma denúncia anônima no Jardim Adalgisa, em Osasco, na noite desta terça e foram levadas para a sede de uma companhia da PM na cidade, onde o ginasta foi pessoalmente retirar, sendo fotografado ao lado do policial que encontrou os pertences dele.

Junto com as medalhas havia uma carta escrita de próprio punho supostamente por um dos criminosos que participaram da ação. No texto, segundo a PM, os ladrões disseram que estavam arrependidos e que haviam limpado as medalhas.

No texto, os supostos criminoso escreveram ainda, segundo a PM, “que se soubesse que era de Nory, não teriam roubado” e que “espera que o atleta obtenha mais condecorações defendendo o atletismo brasileiro”.

Publicação do ginasta Arthur Nory nas redes sociais anunciando o roubo das medalhas conquistadas por ele. — Foto: Reprodução/Instagram

Publicação do ginasta Arthur Nory nas redes sociais anunciando o roubo das medalhas conquistadas por ele. — Foto: Reprodução/Instagram

No dia do assalto, uma mulher de 64 anos, funcionária da casa, foi rendida pelos dois homens quando se dirigia até a porta de entrada da residência, que dá acesso à garagem. De acordo com ela, os suspeitos entraram no imóvel em seguida, e levaram medalhas, uma mochila, chaves de um veículo e uma carteira de habilitação. A dupla fugiu em seguida sem levar o carro, que estava na garagem.

O caso foi registrado como roubo consumado no 7º Distrito Policial da Lapa e ainda está em investigação.

O ginasta Arthur Nory com a medalha de bronze dele conquistada nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. — Foto: Acervo pessoal/Arthur Nory

O ginasta Arthur Nory com a medalha de bronze dele conquistada nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. — Foto: Acervo pessoal/Arthur Nory

Apelo nas redes sociais

Em postagem nas redes sociais, Arthur Nory relatou que dois funcionários foram amarrados no episódio, um deles foi trancado no banheiro.

O atleta relatou ainda que os ladrões roubaram ao menos 15 medalhas e troféus banhados em ouro, sem valor financeiro, e outros objetos pessoais, com as chaves de um carro sem o veículo, que estava na garagem. Ele pediu que as medalhas sejam devolvidas devido ao “valor gigante”, apesar de apenas “simbólicas”.

“Tristeza! Hoje, entraram na minha casa. Além do difícil momento que passamos, os bandidos levaram TODAS as minhas medalhas. São objetos simbólicos, mas elas representam todo o meu suor, trabalho e dedicação. Fiquem tranquilos, graças a Deus está tudo bem comigo. Quero continuar o meu trabalho para trazer mais medalhas pra casa. Minha tentativa com esse aviso é pedir ajuda. Se vocês souberem dessas medalhas (seja sendo vendida em algum lugar) me avisem e devolvam. Elas tem um valor gigante pra mim!”, escreveu o atleta nas redes sociais.

Arthur Nory anuncia roubo das medalhas na casa dele na Lapa, Zona Oeste de São Paulo, nesta sexta-feira (5). — Foto: Reprodução/Instagram

Arthur Nory anuncia roubo das medalhas na casa dele na Lapa, Zona Oeste de São Paulo, nesta sexta-feira (5). — Foto: Reprodução/Instagram

GloboEsporte informou que as principais medalhas conquistadas pelo atleta – o bronze nas Olimpíadas do Rio, em 2016, e o ouro no Mundial de 2019, estavam guardados em outro lugar e não foram levadas pelos criminosos.

Em entrevista, o atleta disse que a polícia recolheu imagens de câmeras de segurança e realizou perícia no local para tentar descobrir os autores do crime.

O ginasta Arthur Nory exibe medalha de prata ganha nos Jogos Panamericanos de Lima, no Peru, em 2019, ao lado do vencedor da medalha de ouro, Francisco Barretto Júnior. — Foto: Acervo Pessoal/Arthur Nory

O ginasta Arthur Nory exibe medalha de prata ganha nos Jogos Panamericanos de Lima, no Peru, em 2019, ao lado do vencedor da medalha de ouro, Francisco Barretto Júnior. — Foto: Acervo Pessoal/Arthur Nory

Comentários