Primeira paciente recuperada da Covid-19 em Santa Luzia do Paruá comemora: ‘Foi um presente de Deus’

“Quando eu cheguei ao hospital eu senti um ar de alívio. A alta foi um presente de Deus, mas eu também agradeço a equipe pela forma como cuidaram de mim”, disse Antonia Eliane Pereira Fernandes, de 42 anos, a primeira paciente recuperada de coronavírus (Covid-19) a receber alta médica do Hospital Regional Santa Luzia do Paruá. Natural de Presidente Médici, ela passou dois dias internada em um leito de enfermaria e conta que o acolhimento recebido fez toda a diferença no processo de melhora da saúde.

A transferência de Antonia, que inclusive é vereadora no seu município de origem, para a unidade em Santa Luzia aconteceu na noite do sábado (27). Ela já estava tratando a doença há 11 dias quando começou a sentir falta de ar e mal estar contínuo. O primeiro atendimento foi realizado no posto de saúde em Presidente Médici, que achou por bem transferir a paciente para o hospital do estado.

“Quando comecei a ter falta de ar, eu senti muito medo, mas logo fiquei aliviada quando vi a estrutura. Os profissionais já foram logo me recebendo e desde que entrei não me faltou nada. Tive um cuidado excelente da equipe e a organização da equipe está de parabéns também”, acrescentou Antonia.

A unidade foi entregue pelo Governo do Estado no último dia 27 de junho e integra a rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ela é administrada pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) e recebe pacientes encaminhados por unidades municipais, por meio da Central Estadual de Regulação de Leitos.

Atualmente nove pacientes se encontram internadas no Hospital de Santa Luzia do Paruá. Destes, quatro recebem cuidados na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e outros cinco na enfermaria.

De acordo com o diretor administrativo, Gean César de Albuquerque, a equipe de profissionais do hospital já iniciou os preparativos para também realizar atendimentos ambulatoriais. “Agradecemos ao Governo do Estado por este presente dado à população. A unidade preenche o vazio assistencial antes existente na região, tanto que já começamos a colher os primeiros resultados que é a alta médica de uma paciente de Covid-19”, destacou.

Desde que foi entregue, a unidade tem sido destinada ao acolhimento de pacientes infectados pelo coronavírus, mas após o cenário de pandemia ela deverá permanecer como legado da gestão atual quanto a expansão da rede hospitalar no Maranhão. Com possibilidade de ampliação para até 72 leitos, o hospital dispõe, neste primeiro momento, de 30 leitos clínicos e 10 de UTI.

Coronavírus no Maranhão

O Maranhão chegou a 64.816 pessoas curadas da Covid-19 e 19.090 estão em tratamento contra a doença. Os dados são do boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SES) desta quinta-feira (2) e apontam ainda que o estado tem 86.025 casos confirmados em 216 municípios e 2.119 mortes.

Comentários