Resorts e residenciais da Bahia participam de mutirão contra óleo

As manchas de óleo espalhadas pelo litoral do Nordeste deram início a um trabalho conjunto de autoridades públicas, moradores e da rede hoteleira do município de Mata de São João, na Bahia, para limpar as praias no pólo turístico local que mobiliza 6.000 hóspedes.

“Tivemos a ajuda de hotéis e condomínios localizados de frente para o mar para realizar a limpeza. Contamos com o apoio de funcionários do hotéis e pousadas, além dos próprios moradores ”, contou Marcelo Oliveira, prefeito de Mata de São João, que forneceu aos voluntários equipamentos, como sacos, caçambas e ferramentas.

Praia do Forte: mutirão de limpeza em área turística Foto: Yordan Bosco
Praia do Forte: mutirão de limpeza em área turística Foto: Yordan Bosco

Técnicos também transmitiram as orientações de segurança do Ibama e Petrobras sobre como lidar com o resíduo tóxico.

Em cinco dias, a prefeitura de Mata de São João estima que foram retirados cerca de 20 toneladas de óleo. E, desde o início, os resorts da área como Tivoli, Iberostar e Costa do Sauípe participam da força-tarefa para limpar a área.

A mobilização teve início no dia 9 de outubro, uma quarta-feira, quando os primeiros focos foram identificados na praia do Sauípe. No dia seguinte, chegou à praia do Forte. Na última quarta (16), o óleo atingiu a praia de Imbassaí. Os três pontos mencionados somam 28 quilômetros de extensão e concentram 10 pousadas, 6 hotéis e 8 resorts.

Assim que o óleo começou a chegar, funcionários da rede hoteleira e moradores dos condomínios cuidaram das áreas próximas as suas propriedades, enquanto a prefeitura concentrou sua ação em partes não ocupadas e pouco frequentadas por banhistas.

PETROBRAS AUXILIA COM EQUIPE

O processo de limpeza é manual e só pode ser realizado nos períodos de maré baixa, que torna o óleo visível na areia.

O Centro de Defesa Ambiental (CDA) da Petrobras também disponibilizou uma equipe de 20 pessoas na Praia do Forte que liderou o trabalho na zona turística.

“Fomos surpreendidos quando o óleo chegou. Nos mobilizamos de imediato e começamos a retirar esse material da areia. No dia seguinte, a equipe da Petrobras chegou e nos orientou a fazer a limpeza de maneira correta, com os instrumentos certos”, disse o oceanógrafo Carlos Valério, funcionário de um condomínio situado na praia do Forte.

No último fim de semana, segundo o prefeito, mais de 150 pessoas participaram do mutirão de limpeza. E, nos últimos cinco dias, a Praia de Imabassaí foi o ponto mais atingido, segundo informou Paulo Meireles,  secretário de Planejamento e Meio Ambiente de São João da Mata.

Em nota, a rede Iberostar confirmou sua participação na limpeza da praia no dia 11 de outubro, supervisionada por técnicos da Petrobras e autoridades da Mata de São João. “Nos últimos dias e até o momento, nenhuma quantidade alarmante desse material apareceu na praia”. A Iberostar ainda ressaltou: “Atualmente, não há riscos em nossos hotéis”. Procuradas pela ÉPOCA, Tivoli, Grand Palladium Imbassaí e Costa do Sauípe não se pronunciaram sobre as condições atuais das praias situadas nas proximidades de seus resorts.

Comentários