Seleção feminina vence a Polônia e mantém invencibilidade com Pia Sundhage

NOVA VITÓRIA EM RITMO DE TESTE

A seleção brasileira feminina manteve a invencibilidade sob o comando da técnica Pia Sundhage, ao vencer a Polônia nesta terça-feira por 3 a 1, em Kielce, no quarto amistoso desde a chegada da treinadora sueca. Formiga, Tamires e Debinha fizeram os gols brasileiros. Mais uma vez, Pia fez muitas mudanças – seis na escalação inicial e outras seis durante a partida – em seu processo de observação do grupo de jogadoras na preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. O resultado foi uma apresentação marcada pela falta de entrosamento, compensada na frente pelo volume de jogo do Brasil, e atrás pela boa atuação da goleira Bárbara, destaque em uma defesa em dia pouco inspirado.

DEBINHA RESOLVE DE NOVO

Autora dos dois gols na vitória de sábado sobre a Inglaterra, a atacante Debinha ficou no banco de reservas dessa vez e entrou apenas no segundo tempo, mas foi o suficiente para ser o destaque novamente. Trouxe mais mobilidade ao ataque brasileiro, deu o passe para Tamires fazer o segundo gol e fechou o placar completando boa jogada de Ludmila – que subiu de produção com a entrada da camisa 9 -, se consolidando como a artilheira da seleção na Era Pia Sundhage, agora com quatro gols (Debinha também marcou no 5 a 0 sobre a Argentina, na estreia da treinadora).

DEFESA SOFRE COM A 9 POLONESA

A seleção da Polônia cumpriu o que Pia Sundhage havia profetizado: jogou na base dos contra-ataques, mesmo depois de levar o primeiro gol brasileiro, logo aos oito minutos de partida. Mesmo apostando em uma só jogada, a bola esticada para a atacante Ewa Pajor, a seleção anfitriã conseguiu dar trabalho à defesa brasileira. Quando não estava impedida, a camisa 9 polonesa levava sempre perigo a Bárbara. Mais de uma vez, a goleira saiu do gol ou até da área para impedir as investidas da perigosa Ewa Pajor. Embaixo das traves, Bárbara também se destacou em chutes de Patricia Balcerzak, Dominika Grabowska e Gabriela Grzywinska.

TIME MELHORA NO SEGUNDO TEMPO

A seleção brasileira abriu o placar muito cedo, aos oito minutos, com um gol de Formiga, de cabeça. Mas não fez um bom primeiro tempo, sem conseguir combinar jogadas de ataque pelas laterais nem pelo meio. A equipe melhrou no segundo tempo com as mudanças feitas por Pia Sundhage, especialmente a entrada de Debinha. Abriu 2 a 0 com Tamires, logo aos três minutos, mas o gol polonês, aos 12, desestabilizou a seleção brasileira. Pela primeira vez na partida, a Polônia teve domínio territorial e parecia mais perto do empate, até que Ludmila fez grande jogada individual e deu de presente a Debinha o terceiro gol, aos 33 minutos. Substituída no intervalo contra a Inglaterra, nesta terça a camisa 10 Marta ficou mais tempo, saindo apenas aos 36 do segundo tempo, mas não teve atuação destacada.

Marta em ação contra a Polônia

Marta em ação contra a Polônia (Foto: Daniela Porcelli/CBF)


Comentários