Sem aumento de passagem, greve dos rodoviários chega ao fim em São Luís

Após 12 dias de paralisação, chegou ao fim, na manhã desta segunda-feira (1º), a greve dos rodoviários em São Luís. O anúncio foi feito pelo prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), que comunicou um acordo feito entre a prefeitura, o Sindicato das Empresas de Transporte (SET) e o Sindicato dos Rodoviários.

No comunicado, Braide afirma que o acordo não inclui aumento da tarifa de ônibus na capital. Com isso, os trabalhadores voltam ao trabalho ainda nesta segunda.

Em meio ao reflexo da paralisação, o atual prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), anunciou no sábado (30) a troca na pasta da Secretaria de Trânsito e Transportes (SMTT). Diego Baluz assume o cargo de secretário, que antes era de Cláudio Ribeiro, que estava na pasta desde o dia 1º de janeiro de 2021.

Sem aumento de passagem, greve dos rodoviários chega ao fim na Grande São Luís — Foto: Divulgação/Sindicato dos Rodoviários

Sem aumento de passagem, greve dos rodoviários chega ao fim na Grande São Luís — Foto: Divulgação/Sindicato dos Rodoviários

Condições acordadas

Justificando a paralisação, os rodoviários pediam um reajuste de 13% nos salários, jornada de trabalho de seis horas, tíquete de alimentação no valor de R$ 800, manutenção do plano de saúde e a inclusão de um dependente e a concessão do auxílio-creche, para trabalhadores com filhos pequenos.

No entanto, o acordo firmado entre prefeitura e sindicatos nesta segunda-feira determina:

  • Reajuste salarial de 5%;
  • Percentual de 6% no tíquete alimentação, que corresponde a R$ 620,00;
  • Não haverá descontos nos 12 dias de paralisação nos salários dos trabalhadores rodoviários;
  • As empresas que estão com meses de salários atrasados, terão o prazo de pagamento até quarta-feira (3).

Por meio de nota, o Sindicato dos Rodoviários confirmou o fim da greve na Grande São Luís. Veja, abaixo, a nota na íntegra divulgada pela categoria:

“O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa, que a reunião que aconteceu na manhã desta segunda-feira (1), na Prefeitura de São Luís, houve um consenso entre as partes envolvidas.

O Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Marcelo Brito, juntamente com a advogada da entidade, Valuzia Santos, trouxeram uma contraproposta da Prefeitura para a categoria apreciar:

– Reajuste salarial de 5%

– Percentual de 6% no tíquete alimentação, que corresponde a R$ 620,00 (seiscentos e vinte reais).

– Não haverá descontos nos doze dias de paralisação nos salários dos trabalhadores rodoviários

– As empresas que estão com meses de salários atrasados, terão o prazo de pagamento até quarta-feira (3).

A categoria apreciou a contraproposta recebida e decidiu pelo fim do movimento grevista.

O Prefeito Eduardo Braide, se comprometeu em acompanhar de perto todo acordo feito entre Sindicato dos Rodoviários e empresários.”

Paralisação

Rodoviários realizam paralisação em São Luís — Foto: Reprodução/TV Mirante

Rodoviários realizam paralisação em São Luís — Foto: Reprodução/TV Mirante

paralisação dos rodoviários já chegou a nove dias neste sábado (30), sem acordo entre as partes. A categoria, reivindica um reajuste salarial de 13%, uma jornada de trabalho de seis horas, tíquete de alimentação no valor de R$ 800, manutenção do plano de saúde e a inclusão de um dependente e a concessão do auxílio-creche, para trabalhadores com filhos pequenos.

A greve também afeta o sistema Semiurbano, que atende aos outros municípios da Ilha de São Luís, e é coordenado pelo governo do Estado. No entanto, ainda não houve uma proposta para a solução da greve nesse setor do transporte.

Por conta da paralisação, alguns grupos já começaram a sentir os reflexos. Como é o caso das entidades empresariais que manifestaram ‘profunda preocupação’ com a manutenção da greve dos rodoviários.

Comentários