Senador aponta ‘risco de perseguição política’ no PL da Censura

“Reafirmo que se for obrigado a votar o projeto das fake news nesta quinta, voto contra”, destaca Valério. 

A votação do Projeto de Lei 2.630/2020, apelidado de “PL da Censura”, no Senado Federal, em meio à pandemia de coronavírus, segue enfrentando a resistência de vários parlamentares.

Em mensagem no Twitter, o senador Plínio Valério (PSDB-AM), por exemplo, defendeu que o projeto só seja votado após o fim da pandemia:

“Defendo amplo e desapaixonado debate da lei das Fake News antes da votação. O acerto é que votação em sessão remota, na pandemia, só de matérias relacionadas ao enfrentamento do Covid-19. Meu projeto que aumenta pena em crime de desvios de recursos da saúde, está parado.”

Ele também alertou para o “risco de perseguição política”:

“Reafirmo que se for obrigado a votar o projeto das fake news nesta quinta, voto contra. A lei é extremamente importante, complexa, e não pode ser votada de forma passional, na pandemia e em sessão remota. Especialistas reforçam risco de perseguição política entre outras brechas e falha.”

Comentários