STF rejeita ação de Moro contra acesso de Lula a mensagens hackeadas

A defesa de Moro argumentou que as mensagens são ilegais, obtidas por criminosos.

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, rejeitou pedido do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, contra o acesso do ex-presidente Lula da Silva (PT) a mensagens hackeadas apreendidas na operação “Spoofing”, da Polícia Federal (PF).

Moro havia solicitado também que a Corte declarasse que as mensagens são inadmissíveis como prova em processos judiciais.

A operação Spoofing investiga a atuação de um grupo de hackers que invadiu celulares de várias autoridades brasileiras, entre elas Moro, e procuradores da força-tarefa da “Lava Jato”. 

A defesa de Lula tenta reverter a condenação do petista no caso do tríplex do Guarujá e argumenta que as mensagens provam a suspeição de Moro no julgamento.

O acesso de Lula foi autorizado pelo ministro Ricardo Lewandowski

A decisão foi referendada, por 4 votos a 1, pelos ministros da 2ª Turma do STF, em 9 de fevereiro.

Comentários