Vaza depoimento de vizinho de cela de Adélio: R$ 500 mil foi a “oferta” para matar Bolsonaro

O iraniano Farhad Marvisi, vizinho da cela de Adélio Bispo de Oliveira, autor de uma carta dirigida ao Presidente Jair Bolsonaro, onde dizia que possuía informações inéditas sobre o atentado ocorrido em 6 de setembro de 2018 em Juiz de Fora (MG), prestou depoimento à Polícia Federal.

O iraniano relatou que começou a se aproximar de Adélio em março deste ano.

Ele garante que o autor do atentado contra Bolsonaro lhe revelou o nome do mandante do crime.

Ferhad também adiantou que Adélio faz parte de uma facção criminosa e receberia 500 mil reais como pagamento pela prática do crime. Ele agora quer negociar. Revela tudo o que sabe, inclusive o nome do mandante, em troca do perdão judicial.

Por outro lado, o criminoso Adélio avisou que quer trocar de advogado. Não confia mais naqueles que possivelmente foram contratados pelo mandante.

Comentários