Vigilantes de escolas estaduais entram em greve no Maranhão

Vigilantes que trabalham em escolas da rede estadual de ensino nos municípios de Imperatriz, Açailândia e Balsas decidiram entrar em greve por conta do atraso no pagamento dos salários e do vale-alimentação.

Os 200 vigilantes que atuam em escolas dos três municípios, alegam que estão há dois meses sem receber os salários. De acordo com os trabalhadores, a empresa Etapa, uma terceirizada que presta serviços de vigilância para o Estado, alega que não está recebendo os repasses de verba do governo estadual.

Vigilantes que prestam serviços em escolas de três municípios estaduais entram em greve.   — Foto: Reprodução/TV Mirante

Vigilantes que prestam serviços em escolas de três municípios estaduais entram em greve. — Foto: Reprodução/TV Mirante

Os trabalhadores alegam que esta é a segunda vez em dois anos, que eles ficam se receber. De acordo com o Sindicato dos Vigilantes, todas as tentativas de negociação estão sendo frustradas.

“Não é responsabilidade direta do estado, mas pela incidência de atraso acaba sendo. Porque não tem empresa que suporte durante o ano receber algumas vezes. A empresa diz que não recebe do estado, o estado diz, invocando a Lei de Licitações e Contratos Públicos, alega que vai ficar três meses sem pagar. E o risco do empreendimento acaba sendo do empregado. Então fica um jogando para o outro e o trabalhador nessa situação”, disse Jonas Rodrigues, presidente do Sindicato dos Vigilantes.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informou que notificou a empresa Etapa, pois os salários de funcionários terceirizados que prestam serviços ao órgão não podem ficar atrasados e os serviços prestados não podem ser prejudicados.

A Seduc disse que é de total responsabilidade da empresa manter a execução dos serviços e de suas obrigações contratuais. Caso o pagamento dos funcionários não seja regularizado, serão aplicadas sanções legais que estão previstas no contrato.

Trabalhadores alegam que estão há dois meses sem receber salários. — Foto: Reprodução/TV Mirante

Trabalhadores alegam que estão há dois meses sem receber salários. — Foto: Reprodução/TV Mirante

Fonte: G1 / Maranhão

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *